" />
Conecte-se agora

Mundo

Aumento das temperaturas forçará milhões de pessoas na África à pobreza e à fome – IPCC

Redação

Publicados

on

aumento das temperaturas forçará milhões de pessoas na África à pobreza e à fome - ipcc - aldeia Angola - Aumento das temperaturas forçará milhões de pessoas na África à pobreza e à fome – IPCC

O Painel Intergovernamental sobre as Alterações Climáticas (IPCC) divulgou ontem, segunda -feira, 08, um relatório detalhando o progresso e os caminhos para limitar o aquecimento global a 1,5 graus Celsius.

Respondendo ao relatório, o Sr. Apollos Nwafor, Diretor Pan-Africano de Oxfam Internacional , disse que, “as mudanças climáticas incendiaram o nosso planeta, milhões de pessoas já estão sofrendo os impactos e o IPCC mostrou que as coisas podem piorar muito mais. Contentar-se com 2 graus seria uma sentença de morte para pessoas em muitas partes da África. Quanto mais rápido os governos abraçarem a revolução das energias renováveis e moverem-se para proteger as comunidades em risco, mais vidas e mais meios de subsistência serão poupados.

“Uma África mais quente é uma África mais faminta. Hoje em dia, a um nível de apenas 1.1 graus de aquecimento global, as colheitas e os animais em toda a região estão sendo prejudicados e a fome está aumentando[i]. Neste contexto, as mulheres encarregadas de pequenas fazendas no mundo rural, que vivem frequentemente com índices elevados de pobreza estão sofrendo ainda mais. A partir daqui só pode piorar.

“Não fazer nada e seguir simplesmente os compromissos assumidos no Acordo de Paris condena o mundo a 3 graus de aquecimento. O dano ao nosso planeta e à nossa humanidade seria exponencialmente pior e irreparável.

“Nada disto é inevitável. O que nos dá esperança é que alguns dos países mais pobres e que emitem menos estão liderando a luta contra as mudanças climáticas. Nós mudamos de uma era de ‘você primeiro’ para uma era de ‘siga-me’ – está na hora do mundo rico fazer exatamente isso.

“Oxfam pede um financiamento climático maior e responsável por parte dos países ricos que apoie os pequenos agricultores, e especialmente às mulheres, para que garantem o seu direito à segurança alimentar e à justiça climática.

“Mesmo quando o tempo é curto, ainda há uma chance de manter os 1,5 graus de aquecimento. Devemos rejeitar qualquer solução falsa como os Investimentos em Grande Escala Baseados na Terra que significam expulsar os pequenos agricultores e agricultoras das suas terras para dar lugar ao cultivo de carbono. Pelo contrário, devemo-nos concentrar em eliminar o uso de combustíveis fósseis, começando por parar a construção de novas usinas de carbono no mundo todo. ”

Continue Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Publicidade

Autores

Ana Margoso
Ana Margoso (3)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (123)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (5)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (7)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (8)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (30)

Jornalista

Victor Hugo Mendes
Victor Hugo Mendes (8)

Jornalista e Escritor

Walter Ferreira
Walter Ferreira (2)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação

© 2016 - 2018 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD