" />
Conecte-se agora

Sociedade

Greve Nacional de professores a vista (a segunda este ano)

Redação

Publicados

on

greve nacional de professores a vista (a segunda este ano) - Professores angolanos - Greve Nacional de professores a vista (a segunda este ano)

SINPROF garante que os professores a nível nacional já manifestaram o desejo de paralisar as aulas, caso a direcção decrete a greve. O Ministério da Educação
diz estar a trabalhar para que todo o problema esteja resolvido em Janeiro de 2019 e abre a porta ao diálogo.

A decisão sobre mais uma greve nacional no sector da educação (a segunda este ano) pode ser tomada esta semana na província de Benguela, onde decorrerá, de 10 a 12 de Outubro, o Conselho Nacional Consultivo do Sindicato Nacional de Professores (SINPROF). Em entrevista a OPAÍS, o presidente do SINPROF, Guilherme Silva, disse que em Benguela se vai colher as posições das filiais das 18 províncias relativamente às negociações com o Ministério da Educação (MED) e, só depois, se vai tomar a decisão que se julgar a mais acertada para o último trimestre de aulas. “Caberá ao órgão nacional tomar uma decisão que salvaguarde o direito dos trabalhadores, mas sem lesar os princípios da Constituição da República e da Lei da Greve”, disse Guilherme Silva.

Importa realçar que o SINPROF em Luanda decidiu, em Assembleia Geral, no Sábado, partir para a greve como forma de exigir a aplicação do Estatuto Remuneratório gradual a que o Executivo se comprometeu fazer a partir de Setembro do ano corrente. Guilherme Silva disse que os seus colegas em Luanda têm toda a legitimidade de proceder desta maneira. Contudo, realçou que uma decisão abrangendo as demais províncias só será conhecida no encontro de Benguela. Porém, advertiu, “os professores a nível nacional já manifestaram o desejo de paralisar as aulas, caso a direcção decrete a greve nos próximos dias”, rematou Guilherme Silva. As reivindicações para a aprovação do novo Estatuto da Carreira dos Agentes da Educação, assim como a actualização das categorias dos professores e a transição de professores do regime probatório para o quadro definitivo, começaram a ser feitas por este sindicato em 2013. A medida desencadeou uma greve nacional de 9 a 13 de Abril último, tendo forçado o Executivo a aprovar o novo estatuto com o compromisso de melhorar a condição salarial dos também conhecidos ‘homens do giz’.

C/ OPAIS

Publicidade

Autores

Ana Margoso
Ana Margoso (3)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (123)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (5)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (7)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (8)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (30)

Jornalista

Victor Hugo Mendes
Victor Hugo Mendes (8)

Jornalista e Escritor

Walter Ferreira
Walter Ferreira (2)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação

© 2016 - 2018 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD