Conecte-se agora

Desporto

1º de Agosto vence e está na Final Four

Ao derrotar ontem o eterno rival, Petro de Luanda, por 74-57, em partida referente aos quartos-de-final da Elite G-8, o 1º de Agosto assegurou a qualificação para as meias-finais da I edição da AfroLiga sénior masculina de basquetebol, cuja etapa decisiva ainda não tem país designado.

Redação

Publicados

on

1º de agosto vence e está na final four - 1   de Agosto - 1º de Agosto vence e está na Final Four

Com uma postura arrogante desde o apito inicial, mesmo estando em vantagem na eliminatória (13 pontos), depois do triunfo, 70-57, no primeiro desafio, os rubro e negros subalternizaram os petrolíferos.

Sem determinação e a acusarem a responsabilidade de terem de ganhar por um mí-nimo de 14 pontos, a formação do Eixo Viário nunca conseguiu impôr-se e em alguns momentos deu mostras de um conjunto sem fio condutor, amorfo e irresponsável tacticamente. Para uma equipa que se esperava competitiva, os tricolores foram presas fáceis para os militares. No primeiro quarto, Childe Dundão, Carlos Morais, Olímpio Cipriano e companheiros ficaram quatro minutos sem marcar um ponto, chegando a perder por 12-2. Nú-meros demasiado aquém para um combinado que desde o início se propunha ganhar de forma convincente e assim afastar o adversário.

Determinados defensivamente e sempre a exercerem pressão sobre o portador da bola, nas saídas para o ataque, os jogadores do 1º de Agosto não deram tréguas aos opositores e obrigaram-nos a cometer inúmeros erros.

Apesar de mal na marcação defensiva e nas “fugas” dos bloqueios directos montados pelos contrários, os pupilos de Adingono conseguiram ir para o balneário a perder por cinco pontos, 31-36.

No reatamento e numa altura em que as esperanças numa entrada de rompante eram enormes, a formação do Eixo Viário continuou ineficaz no contexto ofensivo e permissiva defensivamente.

Com condições criadas para jogar confortavelmente, pois o fundamental seria não perder por números superiores a 14, os agostinos quiseram, mesmo assim, fazer imperar a lei do mais forte.

Em 43 arremessos dos dois pontos, os militares marcaram 21 (48,8 por cento), contra 23 tentados e 10 convertidos (43,5) dos petrolíferos. Nos lançamentos de três pontos, em 14, contaram seis (42,6), já o Petro fez, em 41 arremessos, oito acertos (19,5). Na linha dos lances livres, em 20 tentados, o 1º de Agosto marcou 14 (70) e o opositor encestou 13 em 22, (59,1).

 

JA

Continue Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Colunistas

Ana Margoso
Ana Margoso (14)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (247)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (12)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (13)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (16)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (61)

Jornalista

Victor Hugo Mendes
Victor Hugo Mendes (9)

Jornalista e Escritor

Walter Ferreira
Walter Ferreira (7)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação