Connect with us

Opinião

2019 de um natal sem brilho

Published

on

O 25 de Dezembro de 2019 foi especial! Se dúvidas existissem, a ausência de enfeites nas ruas, casas e superfícies comerciais/empresas deixaram claro, foi um natal de vacas magras! Com agravante de ainda ter de se misturar a gestão da pouca, quase nenhuma capacidade de compra com a subida exorbitante dos preços. O bacalhau foi certamente o “convidado” mais desejado, entretanto, ausente de muitas famílias. E falo do bacalhau, mas podemos certamente falar de muitos outros. A título de exemplo os refrigerantes, para nós, gasosas, chegaram a preços que se não  também estiveram ausentes das casas, quase que foram elementos de luxo, inviabilazando portanto, a fartura comum da época.

O mais grave disso é que não é o pior de tudo. O país está numa situação literalmente difícil e estas situações costumam ser difíceis ou pelo menos demoradas de se resolver. Basta lembrar as palavras realistas mas pouco animadoras da nossa ministra  das finanças : “…se sobrevivermos a 2020, os anos seguintes serão melhores…”.

Estas palavras trazem o que os nossos governantes costumam evitar trazer, realismo, verdade sem filtro; preferindo sempre passar pensos quentos, tratando o povo como aquele filho que de tão pequeno não precisa saber da verdadeira situação da coisa.

Vera Daves foi ainda mais que realista, foi verdadeira e precisa nas entrelinhas da frase curta, objectiva e  cheia de realidade que disse, e afirmou que os anos seguintes serão melhores se as pessoas trabalharem com vontade e honestidade.

Pode parecer estranho ouvir isso de uma ministra de uma pasta tão importante como é  a das finanças, mas tem um peso de acalentar turbulência e incontornável importância para o momento. É que tal como se abordou acima, estas situações  (como a que vivemos) demoram a passar. E mesmo assim, só passam se tudo for feito dentro da assertividade que só a verdadeira vontade e honestidade permitem. O faz de conta só adia ou anula a saída dessa situação. Desde agora, os contratos públicos têm de ser dentro da mais pura verdade e seriedade. Já não vale ficar com os 5 ou 10% do contrato. O custo? Mais anos de natal como este de 2019, sem b rilho, sem luz, sem pompa nem circunstância.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (18)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (25)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (89)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (21)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania